Histórico

A Proquigel Química Ltda., foi a primeira empresa de nosso grupo, fundada em 1966 em São Paulo, Brasil. Seguindo o padrão das principais empresas químicas globais, nosso pilar fundamental foi o desenvolvimento de tecnologia própria para polimerização em suspensão, nossa produção pioneira de resinas de PMMA foi a precursora do nosso negócio de Acrílicos, e nossa produção de poliestireno foi a precursora de nossos negócios Estirênicos.

Inicialmente produzimos resinas de PMMA e SAN em uma pequena unidade em São Paulo, Brasil. Em 1973, começamos a produzir poliestireno e transferimos nossas operações para São Bernardo do Campo, em São Paulo. Em 1979, expandimos nossas operações para a Bahia, onde produzimos um grande portfólio de resinas termoplásticas e intermediários químicos. Após décadas de desenvolvimento de produtos e tecnologias, iniciamos a integração de nossas cadeias produtivas de acrílicos e estirênicos por meio de várias aquisições: CBE, em 1984, para a produção de estireno; Metacril, em 1992, para a produção de MMA e chapas acrílicas cast; e Acrinor, em 1997, para a produção de acrilonitrila. Em 1997, começamos a operar uma fábrica de resina de PMMA em nosso complexo de acrílicos na Bahia e vendemos as operações de resinas ABS e SAN na Bahia para a Bayer.

Após uma bem-sucedida consolidação de nossos negócios de Acrílicos e Estirênicos, expandimos nossos negócios de acrílicos internacionalmente através da aquisição, em 2006, da Plastiglas, no México, onde atualmente produzimos chapas acrílicas cast. Em 2007, adquirimos nossas fábricas de MMA e ácido sulfúrico no México, arrendamos uma planta de sulfato de amônio e firmamos uma associação com a Pemex para reativar sua unidade de acrilonitrila e produzir o volume necessário de HCN para abastecer nossa produção de MMA. Em 2008, adquirimos uma planta de estireno da Dow Chemical em Camaçari, na Bahia.

Em 2009, adquirimos uma planta de poliestireno em São José dos Campos, São Paulo. Em 2010, concluímos nosso projeto de expansão da capacidade de acrílicos, elevando a produção de metacrilatos e sulfato de amônio. Em dezembro de 2010, também adquirimos uma planta de poliestireno localizada no complexo petroquímico da Dow Chemical, no Guarujá, São Paulo.

Após nossos esforços em crescimento orgânico e compra de unidades de produção, iniciamos uma revisão de nosso posicionamento estratégico na década de 2010, que resultou na paralisação de algumas de nossas fábricas e desinvestimentos de operações não essenciais.

Em 2016, concluímos a expansão de nossa planta de cianeto de sódio na Bahia. Em outubro de 2016, a produção de MMA em nossas unidades Mexicanas foi suspensa, e passaram a importar o MMA produzido em nossas unidades no Brasil em sua operação de chapas acrílicas cast. Em 2017, arrendamos e iniciamos a operação de uma fábrica de látex localizada no complexo petroquímico da Dow Chemical no Guarujá, São Paulo. De acordo com nossa estratégia de desalavancagem, em 2017, vendemos nosso negócio de embalagens.

Última atualização em

Close